Petróleo fecha em queda antes de encontro da Opep

Os contratos futuros de petróleo fecharam em baixa, embora a gasolina RBOB (reformulated gasoline blendstock for oxygenate blending)tenha subido com a notícia de um incêndio em uma refinaria na Venezuela. O recuo nos preços do petróleo foi atribuído em parte às declarações de ministros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) sinalizando que a organização planeja manter a produção estável no encontro que realizará esta semana em Viena. "Em geral, antes de uma reunião da Opep vemos um tom mais firme no mercado, mas ministros-chave fizeram declarações de que as quotas de produção não vão ser alteradas", disse o presidente da consultoria Ritterbusch & Associates, Jim Ritterbusch, em Galena, Illinois. O rali da RBOB se segue à notícia de um incêndio no fim de semana na refinaria Puerto La Cruz, da estatal venezuelana PDVSA. Um funcionário disse que o incêndio obrigou a refinaria a reduzir a fabricação de gasolina por razões de segurança. A refinaria tem capacidade de processar 200 mil barris por dia. No ano passado, os EUA importaram cerca de 68 mil barris por dia de gasolina da Venezuela, cerca de 8% do total das importações de gasolina dos EUA. "Quase diariamente ficamos sabendo de um problema numa refinaria e, enquanto isto continuar, devemos ter a continuidade das compras especulativas de gasolina", disse Ritterbusch. A RBOB subiu quase 45% desde a mínima em US$ 1,335 no início de fevereiro, impulsionada pela queda nos estoques, problemas em refinarias e forte demanda. O galão da RBOB para abril subiu 0,44% hoje para US$ 1,9105, após chegar a US$ 1,93 durante a sessão. O óleo para calefação recuou 2,82 centavos de dólar para US$ 1,6840. O barril do contrato do petróleo WTI para abril fechou em queda de US$ 1,14, ou 1,90%, em US$ 58,91 na Bolsa Mercantil de Nova York. O contrato do Brent para abril caiu 0,64% para US$ 60,74 na ICE londrina. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.