Petróleo fecha em queda após dados de estoques

Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em queda nesta quarta-feira, 22, após os dados de estoques dos EUA e com a fala do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, de que a instituição pode reduzir estímulos nos próximos meses.

Agencia Estado

22 de maio de 2013 | 17h08

O contrato de petróleo mais negociado, com vencimento em julho, recuou US$ 1,90 (1,97%) e fechou a US$ 94,28 por barril. Na plataforma eletrônica ICE, o barril do petróleo do tipo Brent para julho recuou US$ 1,31 (1,27%), fechando a US$ 102,60.

Os estoques de petróleo bruto dos EUA caíram 338 mil barris na semana encerrada em 17 de maio, segundo o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) do governo norte-americano. Analistas consultados pela Dow Jones previam queda de 600 mil barris. Mas os estoques de gasolina subiram 3,015 milhões de barris, para 220,677 milhões de barris, enquanto analistas esperavam queda de 100 mil barris, o que pressionou os preços do petróleo.

De manhã, os preços subiam com a expectativa pelo depoimento de Bernanke, mas passaram a cair após ele admitir que pode ocorrer uma redução nas compras de bônus nos próximos meses. O tão aguardado depoimento de Bernanke ao Congresso dos EUA acabou não dissipando as dúvidas sobre os futuros passos do banco central norte-americano. As declarações da autoridade sinalizaram tanto um apoio ao atual relaxamento monetário do Fed quanto a possibilidade de as compras de bônus serem reduzidas nas próximas reuniões da instituição.

Os preços do petróleo ampliaram as perdas a ata da última reunião do Fed indicar que as autoridades estão abertas à redução das compras de bônus já na próxima reunião, em junho. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleofechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.