Petróleo fecha em queda após passagem de Isaac

Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em queda nesta quinta-feira, acompanhando as perdas nos mercados de ações dos EUA, em meio às expectativas com o discurso do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, na sexta-feira. Além disso, os temores com a crise da dívida na Europa ressurgiram nesta quinta-feira após rumores de que a Espanha poderia pedir um resgate internacional.

ÁLVARO CAMPOS, Agencia Estado

30 de agosto de 2012 | 17h02

O contrato de petróleo para outubro perdeu US$ 0,87 (0,91%) fechando a US$ 94,62 o barril na Nymex, o menor nível em duas semanas. Na plataforma eletrônica ICE, o petróleo do tipo Brent avançou US$ 0,11 (0,10%), fechando a US$ 112,65 o barril.

O petróleo em Nova York oscilou entre ganhos e perdas esta semana, em função da passagem da tempestade tropical Isaac pelo Golfo do México. Nesta quinta-feira o governo dos EUA divulgou que 95% da produção de petróleo na região está paralisada, o mesmo nível de quarta-feira. Mas os investidores acreditam que a produção deve ser retomada rapidamente nos próximos dias.

Alguns trabalhadores começaram a retornar para as unidades produtoras. A Chevron informou que começou a enviar funcionários para unidades em solo e no mar, para checar os danos provocados pelo Isaac. "Quando há um furacão, não há razão para vender petróleo. Depois, quando nada acontece, é uma boa hora para realizar lucros", afirmou Sean McGillivray, corretor da Great Pacific Wealth Management.

Nesta quinta as atenções dos investidores retornaram para o cenário macroeconômico. Nos EUA, o Departamento do Trabalho divulgou que o número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego ficou inalterado em 374 mil, após ajustes sazonais, na semana até 25 de agosto. Os economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam um total de 370 mil solicitações.

Enquanto isso, continuam as preocupações em relação à Espanha, que até o momento não entrou com pedido para um programa de ajuda integral, como vinham prevendo analistas. O Fundo Monetário Internacional (FMI) disse hoje que não recebeu qualquer tipo de solicitação financeira de Madri, que, por enquanto, conta apenas com o auxílio de até 100 bilhões de euros aprovado para o combalido setor bancário espanhol.

Os investidores também evitaram assumir grandes posições hoje, à espera do discurso de Bernanke amanhã, durante a conferência anual de Jackson Hole. Os mercados buscam sinais de que o Fed está disposto a adotar novas medidas para estimular a economia norte-americana. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
mercadopetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.