Petróleo fecha em queda de 2,29%, a US$ 78,17 o barril

Os mercados futuros do petróleo caíram depois do anúncio do aumento nos pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos e de uma fraca performance nos mercados mundiais de ações. Os contratos futuros de petróleo leve com vencimento em abril, recuaram US$ 1,83 (2,29%) para US$ 78,17 o barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês). O petróleo Brent, negociado no mercado eletrônico ICE, recuou US$ 1,80 (0,97%) e fechou a US$ 76,29.

André Lachini, da, Agência Estado

25 de fevereiro de 2010 | 19h18

Espera-se que o alto desemprego persiga a economia norte-americana bem dentro de 2010, um fato que pressiona para baixo a demanda por gasolina e atinge de maneira particularmente dura o mercado de petróleo. Os futuros já estavam em terreno instável mesmo após terem subido na quarta-feira para fechar o barril a US$ 80, em seguida a indicadores sobre a confiança do consumidor norte-americano e vendas de casas novas terem vindo bem abaixo das projeções nesta semana. Um aumento inesperado nos pedidos de auxílio-desemprego, para o maior nível desde novembro, apenas aumentou os temores de que a recuperação esteja em risco.

O petróleo ensaiou uma recuperação parcial apenas após o dólar começar a se enfraquecer em meados da sessão frente ao euro. Os futuros do petróleo ficam mais baratos para detentores de outras moedas quando o dólar enfraquece. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleo, barril, Nymex

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.