Petróleo fecha na mínima em 19 meses em NY

Os contratos futuros de petróleo negociados em Nova York fecharam na mínima em 19 meses, de US$ 54,02 por barril, depois dos dados apontando um crescimento muito acima do esperado nos estoques comerciais de produtos derivados nos EUA, segundo analistas. O Departamento de Energia (DoE) reportou que os estoques de gasolina aumentaram em 3,8 milhões de barris na semana passada, para 213,3 milhões de barris, enquanto os estoques de combustíveis destilados - que inclui diesel e óleo para aquecimento - aumentaram em 5,4 milhões de barris, para 141 milhões de barris. Os aumentos dos estoques de combustíveis ficaram acima das expectativas dos analistas e alimentaram o sentimento bearish (de baixa) que tem dominado o mercado desde o início do ano. Analistas disseram que o declínio dos preços foi exacerbado pelas vendas de especuladores, tais como fundos hedge. O analista Tom Bentz, do BNP Paribas Futures, observou que o fechamento de hoje foi muito fraco e prevê a continuidade do movimento de venda. "Eu estou olhando para uma queda dos preços para pelo menos US$ 53,00, provavelmente perto de US$ 52,00", disse. Na Nymex, os contratos de petróleo para fevereiro fecharam a US$ 54,02 por barril - menor nível desde 10 de junho de 2005. A mínima foi de US$ 53,63 e a máxima de US$ 55,78 - esse intervalo considera também as oscilações das transações eletrônicas no Globex. Em Londres, no sistema eletrônico da ICE Futures, os contratos de petróleo Brent para fevereiro caíram US$ 1,49 e fecharam a US$ 53,69 por barril. A mínima foi de US$ 53,26 e a máxima de US$ 55,31. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.