Petróleo fecha no maior nível do ano, acima de US$ 59

Os contratos futuros de petróleo ganharam impulso no final do dia e fecharam nos maiores níveis do ano em Nova York, segundo operadores e analistas. Os ganhos surgiram quando os preços falharam em renovar as mínimas da semana e receberam suporte da continuidade das temperaturas mais frias na região Nordeste dos EUA e da notícia de que a Occidental Petroleum Corp teve de fechar 95% da produção no campo de Elk Hills, em Taft (Califórnia). "Houve alguns desenvolvimentos bullish (de alta) ao longo do dia, que ajudaram os preços", disse o vice-presidente sênior de energia da corretora Fimat USA em Nova York, John Kilduff. "Contudo, ainda estamos presos num intervalo entre US$ 57,30 e US$ 60,00" por barril, acrescentou. No pregão viva-voz da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos de petróleo para março subiram US$ 2,00, ou 3,47%, e fecharam a US$ 59,71 por barril. A mínima foi de US$ 57,30 e a máxima de US$ 59,87. Em Londres, na ICE Futures, os contratos de petróleo Brent para março fecharam a US$ 59,03 por barril, em alta de US$ 1,80, ou 3,15%. A mínima foi de US$ 56,81 e a máxima de US$ 58,63 por barril. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.