Petróleo fecha no menor nível em um mês

Pesaram a contínua diminuição das preocupações com o Oriente Médio e a retomada da produção na Líbia

20 de setembro de 2013 | 16h53

Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam no menor nível em um mês nesta sexta-feira, 20, em meio à contínua diminuição das preocupações com o Oriente Médio e a retomada da produção na Líbia.

O contrato de petróleo mais negociado, com entrega para novembro, recuou US$ 1,11 (1,05%), fechando a US$ 104,75 o barril. Na semana, a desvalorização foi de 2,6%. Na plataforma eletrônica ICE, o barril de petróleo do tipo Brent para outubro avançou US$ 0,46 (0,42%), encerrando a sessão a US$ 109,22.

"Os riscos à oferta estão diminuindo. A produção de petróleo na Líbia, por exemplo, subiu para 620 mil barris por dia com a retomada dos campos de petróleo no oeste do país", disseram analistas do Commerzbank Commodity Research.

Acabou a euforia com a decisão desta semana do Federal Reserve e o foco dos investidores voltou para o Oriente Médio hoje. Mas segundo Matthew Parry, analista de petróleo da Agência Internacional de Energia (EIA, na sigla em inglês), os dados econômicos podem voltar ao foco nos próximos dias. "Ainda estou longe de me convencer da sustentabilidade da tão falada recuperação econômica", afirmou. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleofechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.