Petróleo fecha no nível mais baixo desde junho de 2005

Os contratos futuros de petróleo sofreram queda forte na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) e na Bolsa Intercontinental (ICE, de Londres). Os níveis de fechamento dos contratos de petróleo bruto para o mês seguinte foram o mais baixo desde junho de 2005 na Nymex e o mais baixo desde dezembro de 2005 na ICE; na Nymex, os contratos de óleo combustível também fecharam no nível mais baixo dos últimos 18 meses. Segundo operadores, o mercado reagiu ao aumento dos estoques norte-americanos de gasolina e de destilados na semana passada, que superou as previsões dos analistas. Outro fator foi a persistência de temperaturas amenas na região Nordeste dos EUA, maior consumidora de óleo combustível para calefação. "O movimento de queda não está se desacelerando; uma vez que o mercado vai, ele continua indo. Os preços da gasolina estavam dando sustentação a todo o mercado; por isso, o aumento maior do que se esperava nos estoques pode ter puxado o tapete dos preços", comentou o analista Tom Bentz, do BNP Paribas. "Se não temos uma redução nos estoques de destilados em dezembro, então quando teremos? E o crescimento dos estoques de gasolina também foi maior do que todo mundo previa", disse Peter Beutel, da consultoria Cameron Hanover. Ele observou que alguns participantes do mercado já estariam mirando o informe sobre o nível dos estoques norte-americanos nesta semana, a ser divulgado na próxima quarta-feira. A retomada das atividades do Canal de navegação de Houston (Texas), onde o transporte havia sido suspenso em meados de dezembro por causa de um nevoeiro forte, e a recomposição de estoques por empresas que haviam esvaziado seus reservatórios por motivos fiscais, são fatores que poderão levar a um crescimento forte dos estoques nesta semana; além disso, a primeira semana do ano é, historicamente, marcada por uma demanda fraca por gasolina, o que também deve favorecer o crescimento dos estoques. Na Nymex, os contratos de petróleo bruto para fevereiro fecharam a US$ 55,59 por barril, em queda de US$ 2,73, ou 4,68%. A mínima foi em US$ 55,54 e a máxima em US$ 58,58. Na ICE, os contratos do petróleo Brent para fevereiro fecharam a US$ 55,11 por barril, em queda de US$ 2,85, ou 4,92%, com mínima em US$ 55,03 e máxima em US$ 58,41. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.