Petróleo fecha sem direção única à espera de estoques

Os contratos futuros de petróleo fecharam em direções divergentes nesta terça-feira, 17, diante do arrefecimento das preocupações com as tensões no Iraque. Além disso, os operadores estão aguardando os dados sobre estoques de petróleo nos EUA do American Petroleum Institute (API), que serão publicados hoje às 17h30 (de Brasília).

Agência Estado

17 de junho de 2014 | 16h48

Até agora, as exportações de petróleo do Iraque - que saem majoritariamente da região sul do país - ainda não foram afetadas pela escalada da violência entre sunitas e xiitas. O Iraque exporta cerca de 2,5 milhões de barris por dia e uma interrupção das exportações teria forte impacto na oferta global.

"Ainda é uma situação fluida", comentou Gene McGillian, corretor e analista da Tradition Energy. "Nós precificamos inicialmente o risco geopolítico, mas agora isso vai depender de como a situação se desenvolve", disse.

Como a produção de petróleo dos EUA está crescendo - principalmente em razão da extração de óleo de xisto - e a maior parte dela não pode ser exportada em razão da legislação atual, os preços no país estão menos vulneráveis a choques de oferta que o Brent.

O petróleo para julho negociado na Nymex caiu 0,51%, ou US$ 0,54, para US$ 106,36 por barril, enquanto o Brent para agosto subiu 0,5%, ou US$ 0,51, para US$ 113,45 por barril, o valor mais alto desde 9 de setembro do ano passado. Com isso, a diferença entre os valores dos dois contratos chegou ao maior patamar desde 27 de maio. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Petróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.