Petróleo fica abaixo de US$ 74 com realização de lucro

Os contratos futuros de petróleo escorregaram quase US$ 2,00 o barril e fecharam bem abaixo de US$ 74,00 o barril na New York Mercantile Exchange (Nymex), com os operadores realizando lucro dos acentuados ganhos da semana passada, segundo operadores e analistas. Como as preocupações relacionadas com o cenário apertado de oferta de gasolina e a tensão com o programa nuclear do Irã permaneceram elevadas, os operadores decidiram realizar lucro de qualquer maneira, temendo que os preços possam ter atingido a máxima no curto prazo, depois do fechamento recorde de US$ 75,17 o barril registrado na sexta-feira. "Eu penso que foi somente realização de lucro. Sem nenhuma pancada vindo do Irã, por que não reduzir os preços?", disse o vice-presidente da corretora Dimon Oil, Michael Cambria. O impasse entre Irã e EUA sobre o programa nuclear de Teerã permanece, mas o governo iraniano reafirmou que não vai usar o petróleo como uma arma em sua disputa, o que deu aos operadores incentivo para a realização de lucro. O estrategista técnico da corretora United Energy Walter Zimmerman disse que ainda é cedo para dizer se a liquidação de hoje representa o início de uma tendência de baixa mais acentuada do petróleo. Contudo, ele acrescentou que a "história diz que não podemos assumir que uma baixa é uma correção de curto prazo do mercado nesta época do ano". Na Nymex, os contratos de petróleo para junho fecharam a US$ 73,33 o barril, queda de US$ 1,84 (2,45%). A mínima foi de US$ 72,95 e a máxima de US$ 74,45. Em Londres, no sistema eletrônico da ICE Futures, os contratos de petróleo Brent para junho fecharam a US$ 73,00 o barril, queda de US$ 1,57. A mínima foi de US$ 72,70 e a máxima de US$ 74,69. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.