Petróleo: investidor espera detalhes de diálogo com Irã

Os contratos futuros do petróleo operam em baixa nesta manhã, em linha com outras commodities, com operadores e investidores à espera de detalhes das negociações sobre o programa nuclear do Irã, que serão retomadas na quarta-feira.

SERGIO CALDAS, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Agencia Estado

18 de novembro de 2013 | 10h33

A Capital Economics calcula que um eventual acordo com Teerã pode elevar a oferta em pelo menos 1 milhão de barris por dia em 2014, o que provavelmente levaria o preço do petróleo a cair até US$ 10 por barril.

Por outro lado, restrições de oferta na Líbia e Iraque têm ajudado a dar sustentação aos futuros, em especial ao brent, mais sensível a fatores geopolíticos. Além disso, a demanda por petróleo bruto está se recuperando, com a melhora das margens e o fim do período de manutenção nas refinarias, segundo analistas do Commerzbank.

O banco alemão acrescentou, no entanto, que investir na commodity não é "atraente" porque as margens de lucro das refinarias continuam fracas e a oferta deverá crescer no longo prazo. As refinarias são as principais consumidoras de petróleo, mas tiveram suas margens espremidas por fatores que vão da competição global aos preços dos produtos.

Já se a Líbia e o Iraque voltarem aos níveis normais de produção e o Irã retornar ao mercado após um acordo com as potências mundiais, poderá haver um excesso de oferta de petróleo.

Às 10h22 (de Brasília), o brent para janeiro recuava 0,50%, a US$ 107,96 por barril, na plataforma eletrônica ICE, em Londres, enquanto na Nymex, o contrato do petróleo para dezembro tinha queda de 0,32%, a US$ 93,54 por barril.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.