Petróleo não sustenta alta e volta a fechar em baixa

Os contratos futuros do petróleo caíram mais de US$ 2 o barril em relação a máxima do dia, com os investidores ignorando as previsões de temperaturas mais frias nos EUA, que ajudaram a gerar expectativas de aumento da demanda de óleo para aquecimento mais cedo, segundo analistas. Embora o petróleo tenha subido mais de US$ 1,00 o barril no inicio da sessão, os contratos voltaram a cair depois de o mercado não ter conseguido sustentar os preços acima de US$ 53,00 o barril. ?Será preciso mais do que a tão esperada chegada do clima de inverno para fazer mudar o sentimento de preços negativos?, disse o consultor Tom Bentz, do BNP Paribas. "Simplesmente foi outra alta fracassada, e isso mostra que os bears (os que apostam na queda dos preços) estão vivos e bem", acrescentou. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos de petróleo para fevereiro, que venceram no final da sessão, fecharam a US$ 51,13 por barril, com queda de US$ 0,86, ou -1,65%. A mínima foi em US$ 50,80, e a máxima em US$ 53,44. Os contratos para março fecharam a US$ 52,58 por barril, com queda de US$ 0,82, ou -1,53%. A mínima foi em US$ 52,07 e a máxima em US$ 54,65. Na Bolsa Intercontinental (ICE), em Londres, os contratos do petróleo Brent para março caíram US$ 0,74, ou 1,38%, e fecharam a US$ 52,70 por barril. A mínima foi em US$ 52,18 e a máxima em US$ 54,60. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.