Petróleo opera em alta após PMI industrial da China

Os contratos futuros de petróleo operam em leve alta nesta segunda-feira, 23, após a divulgação do índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial da China. A leitura preliminar do PMI industrial medido pelo HSBC foi melhor que o esperado, atingindo 51,2 em setembro, em comparação com 50,1 em agosto. Uma pontuação acima de 50 indica um aumento da atividade, enquanto uma leitura abaixo desse nível mostra contração.

Agencia Estado

23 de setembro de 2013 | 07h45

Os dados dão força aos preços, uma vez que a desaceleração da demanda de petróleo na China, segundo maior consumidor de petróleo do mundo, tem sido um motivo de preocupação por causa da incerteza na perspectiva de crescimento do país.

Contudo, há poucos indícios de um aumento de preços no curto prazo, escreveram analistas da Sucden Financial Research. "Apesar dos positivos dados dos PMIs industrial e de serviços da zona do euro, que foram em grande parte impulsionados pela crescente confiança na Alemanha, os preços do Brent podem enfrentar resistência de curto prazo em US$ 110 devido a um rali do dólar".

"Os preços do petróleo estão bem equilibrados", escreveram os analistas da corretora PVM em uma nota a clientes. O risco de aumento de conflitos no Oriente Médio, o que elevou os preços nas últimas semanas, diminuiu, ao mesmo tempo em que o Federal Reserve dos EUA não conseguiu dar ao mercado sinais claros na semana passada sobre sua política monetária.

Por volta das 7h36 (de Brasília), o brent para novembro subia 0,13% na ICE, para US$ 109,36 por barril, enquanto contrato para novembro negociado na Nymex avançava 0,15%, para US$ 104,92 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.