Petróleo opera em alta com queda nas temperaturas

Os contratos futuros do petróleo atingiram uma nova máxima dos últimos 30 dias durante o pregão de hoje, com as baixas temperaturas do inverno no hemisfério Norte continuando a aumentar a demanda por óleo de calefação. A National Oceanic and Atmospheric Administration, órgão dos EUA de pesquisas meteorológicas, prevê temperaturas abaixo do normal no Nordeste do país, região responsável por 80% do uso de óleo de calefação, até no mínimo 18 de fevereiro. Os operadores também estão de olho na ameaça de greve dos trabalhadores na produção de petróleo na Nigéria. O mercado volta a prestar atenção em situações geopolíticas que poderiam afetar a oferta de petróleo, como as tensões envolvendo o programa nuclear do Irã, disseram analistas. Às 12h53 (de Brasília), na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos para março subiam US$ 0,72, ou 1,22%, para US$ 59,74. Na ICE, de Lodres, os contratos para março também subiam US$ 0,72, ou 1,23%, para US$ 59,13. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.