Petróleo opera em alta moderada sob fator Ucrânia

Em junho, os preços do petróleo chegaram a se aproximar de US$ 117,00 por barril com o avanço da ofensiva islâmica no Iraque

Estadão Conteúdo

11 de agosto de 2014 | 10h05

Os futuros de petróleo operam em alta moderada nesta segunda-feira, 11, enquanto os operadores continuam acompanhando as tensões atuais no Iraque e Ucrânia. Aviões dos EUA bombardearam o Iraque pelo terceiro dia consecutivo no domingo, 10, tendo como alvo militantes do Estado Islâmico (grupo antes conhecido como Estado Islâmico do Iraque e do Levante) no norte do país. Mais cedo, o secretário de Defesa americano, Chuck Hagel, afirmou que os bombardeios conseguiram conter temporariamente o avanço do movimento radical sunita.

Em junho, os preços do petróleo chegaram a se aproximar de US$ 117,00 por barril com o avanço da ofensiva islâmica no Iraque. Desta vez, no entanto, os analistas veem pouco risco de interrupção na oferta iraquiana da commodity.

"Ainda estamos para ver os perigos que as forças (islâmicas) representam para o fornecimento de petróleo iraquiano e curdo", comentou Abishek Deshpande, principal analista de petróleo da Natixis, em Londres. Segundo Deshpande, a farta oferta de petróleo do momento está restringindo a alta dos preços.

Outra questão geopolítica que vem sendo acompanhada de perto é a da Ucrânia. Na sexta-feira, 08, foi noticiado o fim de exercícios militares de soldados russos na região entre os dois países.

Às 9h22 (de Brasília), o brent para setembro tinha ligeira alta de 0,02%, a US$ 105,04 por barril, na plataforma eletrônica ICE, enquanto o petróleo para o mesmo mês negociado na Nymex subia 0,26%, a US$ 97,90 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoUcrânia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.