Petróleo opera em baixa antes de feriado nos EUA

O petróleo opera em baixa em Londres e Nova York, com a cautela ainda prevalecendo após o presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, ter aventado a possibilidade de o banco central dos EUA começar a reduzir seus estímulos econômicos. Além disso, o volume de negócios é mais fraco do que o normal hoje por causa dos feriados previstos nos EUA e Reino Unido, na segunda-feira, 20

Agencia Estado

24 de maio de 2013 | 08h09

Os futuros do petróleo estão sob pressão desde quarta-feira, 22, quando Bernanke falou, em depoimento no Congresso norte-americano, sobre a possibilidade de o Fed começar a desfazer sua política de relaxamento quantitativo nos próximos meses. Os estímulos do Fed costumam favorecer mercados de commodities, como os de petróleo e metais.

Segundo Torbjorn Kjus, analista da DnB NOR, o brent está encontrando resistência na faixa dos US$ 102,00 a US$ 103,00 por barril. De qualquer forma, qualquer aumento de tensões geopolíticas no Iraque, Síria e Líbia pode fazer essa barreira ser ultrapassada. "O palco pode ser montado para algum tipo de reconstrução de posições porque temos visto uma grande venda de posições financeiras", comentou Kjus.

Na Alemanha, pesquisas de confiança divulgadas mais cedo mostraram que a maior economia da Europa pode estar se recuperando. O índice de confiança empresarial do instituto Ifo avançou para 105,7 em maio, de 104,4 em abril, superando a previsão de estabilidade dos economistas. Outro estudo, da GfK, apontou o crescimento da confiança do consumidor alemão pelo quinto mês consecutivo.

Às 7h54 (de Brasília), o contrato do brent para julho caía 0,21% na plataforma ICE, para US$ 102,22 por barril, enquanto o petróleo para julho negociado na Nymex tinha queda de 0,76%, para US$ 93,53 por barril. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoEUAferiado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.