Petróleo opera em leve queda nesta 6ª feira

Os contratos futuros de petróleo operam em leve queda, enquanto os investidores analisam as informações sobre o mercado e as projeções para a demanda divulgadas por agências de energia nesta semana.

Agencia Estado

14 de fevereiro de 2014 | 10h13

A Agência Internacional de Energia (AIE) afirmou em seu relatório mensal que o crescimento da demanda por petróleo em países desenvolvidos vai mais do que contrabalançar a demanda fraca de mercados emergentes.

Os estoques globais de petróleo estavam apertados no quarto trimestre do ano passado, com os estoques comerciais em países desenvolvidos diminuindo 135 milhões de barris, a maior queda trimestral desde 1999. Como resultado, os estoques atingiram o nível mais baixo desde 2008 no fim de dezembro.

A consultoria de energia JBC Energy prevê crescimento de 1,16 milhão de barris por dia na demanda global por petróleo neste ano, com a maior parte do crescimento saindo de economias que não integram a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), como Índia e China.

Enquanto isso os EUA continuam sofrendo as consequências de uma forte tempestade de neve que provocou falta de energia em várias regiões, acidentes de trânsito e cancelamento de voos. O clima frio normalmente sustenta os preços da energia, especialmente do óleo de calefação e do gás.

Problemas na oferta de petróleo da Líbia continuam dando suporte ao brent, depois de o oleoduto de El Sahara, que liga campos de petróleo no sul do país ao porto de Zawiya, ter sido fechado por manifestantes. "O impacto sobre a produção ainda não é claro. O campo El Sahara normalmente produz 340 mil barris por dia", afirmaram analistas da ANZ.

Às 9h56 (de Brasília), o brent para abril caía 0,16%, a US$ 108,35 por barril, enquanto o contrato para março negociado na Nymex recuava 0,36%, para US$ 99,99 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleodemanda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.