Petróleo opera em queda com estoques maiores os EUA

Os contratos futuros de petróleo operam em alta nesta quinta-feira, 18, após dados mostrarem um aumento nos estoques da commodity nos Estados Unidos. Segundo o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) norte-americano, os estoques de petróleo bruto nos EUA subiram 3,673 milhões de barris na semana encerrada em 12 de setembro, para 362,271 milhões de barris. O resultado contrariou a previsão dos analistas consultados pela Dow Jones Newswires, de queda de 1,2 milhão de barris.

Estadão Conteúdo

18 de setembro de 2014 | 08h12

Os preços do petróleo deverão permanecer sob pressão no curto prazo, apesar de relatos recentes de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) pode reduzir os níveis de produção em meio ao ressurgimento de tensões geopolíticas em vários locais nesta semana, disse Abhishek Deshpande, analista de mercados de petróleo da Natixis. "O mercado está bem abastecido", disse Deshpande.

Os preços do petróleo também podem reagir no curto prazo ao resultado do referendo sobre a independência da Escócia, que acontece nesta quinta-feira, alertaram analistas. As pesquisas sobre a votação têm mostrado opiniões cada vez mais divididas.

Uma Escócia "livre" seria mais dependente das receitas de energia e poderia, portanto, se concentrar em produzir mais petróleo do Mar do Norte e tentar desenvolver projetos de xisto, disseram analistas do Commerzbank. Contudo, a situação financeira menos forte de uma Escócia independente poderia pesar contra esse tipo investimento local, disseram os analistas.

"Em qualquer caso, um ''sim'' para a independência da Escócia, em geral, aumentaria a incerteza nos mercados no curto prazo, o que certamente seria suficiente para exercer pressão sobre os preços do petróleo", disse o Commerzbank.

Às 8h (de Brasília), o Brent para novembro caía 0,19%, a US$ 98,78 por barril, enquanto o petróleo para outubro negociado na Nymex recuava 0,16%, a US$ 94,26 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoestoquesEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.