Petróleo opera sem direção única, de olho na Europa

Reunião da cúpula da União Europeia na próxima quinta e sexta-feira concentram atenção de investidores

Danielle Chaves, da Agênia Estado,

26 de junho de 2012 | 08h59

Os contratos futuros de petróleo operam sem direção única enquanto os investidores se mantêm cautelosos sobre a cúpula da União Europeia (UE) marcada para quinta e sexta-feira. Mais cedo a Coreia do Sul confirmou que vai interromper as importações do Irã a partir de 1º de julho, o que deu certa sustentação para os preços.

Andrey Kryuchenkov, vice-residente de pesquisa de commodities do VTB Capital, afirmou que a alta dos preços dificilmente será grande. Os participantes do mercado esperam que a cúpula resulte em algum cronograma ou plano definitivo para integração bancária fiscal, mas, por enquanto, os volumes de negócio estão baixos.

Apesar da leve alta do petróleo, o sentimento geral com relação à Europa é negativo, observou Myrto Sokou, analista da Sucden Financial. A Espanha e o Chipre se tornaram nesta semana o quarto e quinto país da zona do euro a pedir ajuda internacional. Além disso, hoje a Espanha e a Itália pagaram mais caro para vender títulos do governo.

Com relação aos EUA, os investidores vão aguardar os dados sobre a confiança do consumidor e sobre a atividade industrial do distrito do Federal Reserve de Richmond, bem como o relatório do Instituto Americano de Petróleo (API, na sigla em inglês) sobre os estoques da commodity nos EUA.

Às 8h52 (pelo horário de Brasília), o WTI para agosto caía 0,24% na Nymex, para US$ 79,02 o barril, e o brent para agosto subia 0,49% na ICE, para US$ 91,46 o barril. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoEuropa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.