Petróleo para novembro sobe 1,23% e fecha a US$ 58,57

Os futuros de petróleo subiram pela segunda sessão consecutiva com as notícias de uma redução da produção na Noruega e planos da Opep de cortar sua produção. O barril para entrega em novembro subiu US$ 0,71 ou 1,23%, em US$ 58,57 na Nymex. O contrato ficou US$ 0,27 mais caro ontem, depois de cair para a mínima cotação verificada em dez meses, de US$ 57,22. O contrato da gasolina para novembro subiu US$ 0,0175 para US$ 1,4684. Na Noruega, as autoridades fecharam três campos offshore que produzem 280 mil barris por dia no total por causa da falta de barcos salva-vidas aprovados. Um representante do Catar, por sua vez, disse que este pequeno país do Golfo Persa e integrante da Opep se ofereceu para sediar uma reunião de emergência do cartel para discutir o plano de corte da produção na próxima semana. O ministro do Petróleo da Venezuela, Rafael Ramirez, disse nesta sexta-feira que há um crescente consenso entre os ministros da Opep para que a produção seja cortada em 1 milhão de barris a partir de 1º de dezembro. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.