Petróleo perto da estabilidade à espera de reuniões do BCE e do Fed

Investidores esperam que BCs da zona do euro e dos EUA relaxem a política monetária

Danielle Chaves, da Agência Estado,

31 de julho de 2012 | 09h07

Os contratos futuros de petróleo operam com pouca oscilação enquanto os investidores esperam as decisões de política monetária do Federal Reserve, amanhã, e do Banco Central Europeu (BCE), na quinta-feira. A sessão também é marcada pelo baixo volume de negócios em razão das férias de verão no hemisfério norte.

"Isso pode ser a calmaria antes da tempestade, já que o mercado aguarda importantes dados macroeconômicos nesta semana como os resultados do Fed amanhã, a reunião do BCE na quinta-feira e os números sobre o mercado de trabalho dos EUA na sexta-feira", comentaram analistas da JBC Energy, em nota a cientes.

Muitos investidores esperam que o BCE e o Fed relaxem a política monetária como forma de combater a crise de dívida soberana da zona do euro e impulsionar a economia. Os EUA são o país que mais consome petróleo no mundo. Se os bancos centrais decepcionarem o mercado de petróleo, os preços do brent deverão cair para o piso da faixa de US$ 102 a US$ 108 por barril na qual vêm operando, segundo Ole Hansen, estrategista do Saxo Bank.

"Mas eu não acho que veremos os preços do brent a dois dígitos tão cedo, já que ainda há muitos riscos para a oferta", afirmou Hansen. Analistas da PVM disseram que "pode estar tudo tranquilo no momento, mas os preços do petróleo estão em um campo minado diante da possibilidade de o Oriente Médio, a zona do euro ou ambos implodirem".

Hoje o Instituto Americano de Petróleo (API, na sigla em inglês) publicará os dados semanais sobre estoques nos EUA, às 17h30 (de Brasília), que serão seguidos pelos dados oficiais do governo amanhã.

Às 8h30 (de Brasília), o WTI para setembro subia 0,08% na Nymex, para US$ 89,85 por barril, e o brent para setembro caía 0,12% na ICE, para US$ 106,07 por barril. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
mercadopetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.