Marwan Naamani/AFP
Marwan Naamani/AFP

Petróleo poderá não voltar mais a US$ 100 por barril, diz ministro saudita

Segundo Ali Al-Naimi, o tempo necessário para os preços se recuperarem é desconhecido

Estadão Conteúdo

22 Dezembro 2014 | 11h16

Os preços do petróleo poderão não voltar mais à marca de US$ 100 por barril, embora tenham chances de avançar em relação aos níveis atuais, afirmou o ministro do petróleo da Arábia Saudita, Ali Al-Naimi.

"A questão é sobre o tempo e não a melhora. O tempo necessário para os preços se recuperarem é desconhecido", afirmou o ministro ao jornal saudita al-Hayat newspaper.

Al-Naimi disse também que a Arábia Saudita quer manter sua participação de mercado em cerca de 9,7 milhões de barris por dia, "a menos que apareça um novo cliente e, aí, precisemos aumentá-la".

O comentário é um dos sinais mais fortes de que a Arábia Saudita, o maior exportador mundial de petróleo, não tem planos de reduzir sua produção, apesar da expressiva queda vista nos preços da commodity desde meados do ano, e pretende usar seu baixo custo para tomar mercado de produtores que não pertençam à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
mundopetróleoOpeppreço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.