Petróleo recua após acordo sobre programa nuclear do Irã

Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em queda nesta segunda-feira, 25, após traders avaliarem o impacto do acordo interino entre o Irã e seis potências mundiais sobre o programa nuclear iraniano, que reduz a tensão geopolítica no Oriente Médio.

STEFÂNIA AKEL, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Agencia Estado

25 de novembro de 2013 | 18h41

O contrato de petróleo para janeiro fechou em baixa de US$ 0,75 (0,79%), a US$ 94,09 por barril na Nymex. Já o petróleo do tipo brent para janeiro encerrou com queda de US$ 0,05 (0,05%), a US$ 111,00.

Na madrugada de ontem, o Irã chegou a um histórico acerto preliminar com os EUA e outras seis potências globais pelo qual se comprometeu, durante os próximos seis meses, a não enriquecer urânio a mais de 5% e a neutralizar todo seu estoque de urânio enriquecido a quase 20%, patamar acima do qual o combustível pode ser usado na produção de armas nucleares. Além disso, os iranianos aceitaram se submeter à supervisão da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

Em troca, a Casa Branca deverá suspender sanções a Teerã no valor de US$ 6 bilhões a US$ 7 bilhões, e restrições à comercialização internacional de petroquímicos, ouro e outros metais preciosos iranianos serão suspensas. A União Europeia, por sua vez, provavelmente reduzirá sanções impostas ao Irã já a partir de dezembro, segundo o ministro de Relações Exteriores da França, Laurent Fabius.

"As circunstâncias fornecem um ambiente mais calmo no Oriente Médio, tornando o petróleo uma commodity menos preciosa. Além disso, com a promessa de menos sanções às exportações e ao consumo iraniano, o mercado poderá ver potencialmente mais oferta", disse Jonathan Citrin, executivo-chefe do CitrinGroup.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.