Petróleo recua com menor preocupação com Iraque

Os contratos futuros de petróleo operam em queda nesta terça-feira, 17, com amenização das preocupações de que a crise no Iraque afetará o fluxo de exportações da commodity produzida no país. "Incerteza tende a impulsionar os preços, e a primeira resposta" quando há uma crise é a incerteza, disse Gareth Lewis-Davies, analista de petróleo do BNP Paribas em Londres. "O movimento refletiu preocupações de que pode haver uma perda de fornecimento de petróleo bruto e agora ficou claro para todos no mercado de que não há nenhuma perda adicional da oferta do Iraque no momento".

Agência Estado

17 de junho de 2014 | 08h36

Mas, ainda que a pressão de alta sobre os preços possa ter sido reduzida por enquanto, o risco futuro permanece. Os aumentos adicionais na capacidade de produção do Iraque foram levados em conta na maioria das previsões, o que pode não se concretizar agora.

As dificuldades no Iraque também coincidem com uma maior demanda, observou a analista Lydia Rainforth, do Barclays. "Isto ocorre em um momento em que já há capacidade de reposição limitada no mercado e, dada a manutenção menor de refinarias previstas para o segundo semestre do ano, esperamos uma demanda sazonalmente maior", escreveram analistas do Barclays em uma nota direcionada a clientes. "Por esta razão, mesmo sem interrupção de fornecimento, nós acreditamos que a violência no Iraque deverá manter o preço do petróleo bem apoiado no curto prazo, embora interrupções físicas serão necessárias para conduzi-lo ainda mais para cima."

Além disso, alguns campos de petróleo na Líbia podem estar voltando à produtividade, mas o mercado ainda está cauteloso sobre a retomada de atividades. Às 8h25 (de Brasília), o petróleo brent com entrega em agosto operava com perda de 0,32%, a US$ 112,58 por barril na ICE. Na Nymex, o contrato para julho caía 0,66%, para US$ 106,19 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoIraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.