Petróleo reduz queda com perspectiva de feriado

O petróleo opera pressionado com as previsões de que o inverno não deve ser tão rigoroso em março nos Estados Unidos. Mas operadores advertem que a perspectiva do feriado norte-americano na próxima segunda-feira e novos dados de queda nos embarques de petróleo pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) limitam as perdas. Às 10h28 (de Brasília), o contrato de março do petróleo negociado na plataforma eletrônica da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) caía 0,16% para US$ 57,90 o barril; na ICE, em Londres, o contrato de mesmo vencimento recuava 0,30% para US$ 57,43 o barril. Ontem, a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica informou que as baixas temperaturas atuais do nordeste dos EUA não devem durar até março, mas acrescentou não estar claro qual a tendência para as temperaturas, já que há chances iguais de ficarem abaixo, acima ou iguais às atuais temperaturas. Com o pregão da Nymex fechado na segunda-feira e o vencimento do contrato de março na terça-feira, operadores apostam em volatilidade. Os preços devem encontrar sustentação nas estimativas da Oil Movements, que prevê recuo de 160 mil barris ao dia nos embarques de petróleo pela Opep em quatro semanas até o dia 3 do próximo mês em relação às quatro semanas anteriores. Embora o montante esteja longe do corte de 500 mil barris acordados pela Opep no ano passado, há a idéia de que o comprometimento dos países-membros está aumentando. Tal fato somado aos números de demanda maior divulgados esta semana pela Agência Internacional de Energia devem temperar a pressão de baixa, dizem especialistas. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.