Petróleo reforça queda em reação a dados do dia anterior

Os contratos futuros de petróleo computam perdas de mais de um dólar nas duas principais praças de negócios do produto, dando continuidade à retração de ontem, inspirada na divulgação de relatórios favoráveis de estoques nos Estados Unidos. "Acho que o crescimento dos estoques de gasolina pegou alguns desprevenidos e nós estamos vendo o petróleo cair abaixo de níveis técnicos importantes hoje", comentou um operador, em Londres. Às 9h13 (de Brasília), o contrato futuro do petróleo bruto cedia US$ 1,13 (1,58%), para US$ 71,14, na New York Mercantile Exchange (Nymex) eletrônica, após encerrar a sessão de ontem com recuo de 3,12%. O tipo Brent para junho era negociado em baixa de US$ 1,20 (1,65%), a US$ 71,44 por barril, na ICE Futures Exchange, em Londres. O mercado segue reagindo aos dados do Departamento de Energia dos EUA, que informou, ontem, que os estoques de gasolina subiram 2,1 milhões de barris, para 202,7 milhões de barris, na semana passada, contrariando a previsão de que haveria queda de 800 mil barris. Além do aumento dos estoques, houve recuo da demanda por gasolina. Os estoques de petróleo subiram 1,7 milhão de barris, para 346,7 milhões de barris, ante a previsão de redução de 100 mil barris. Com base nesses dados, o mercado rompeu níveis importantes. "Os US$ 72 era um nível de suporte, mas ele se foi", comentou um operador. A despeito do rumo negativo do petróleo, o Barclays Capital acredita que o petróleo continuará recebendo o suporte da "combinação ácida de ausência de um colchão de oferta e da deterioração da situação relacionada ao Irã". As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.