Petróleo repercute inflação nos EUA e fecha em queda

Os contratos futuros de petróleo fecharam em queda na New York Mercantile Exchange (Nymex) e na International Commodities Exchange (ICE, de Londres). Segundo operadores, o índice de preços ao consumidor dos EUA em abril reacendeu os temores de que o Federal Reserve (banco central norte-americano) continue a elevar as taxas de juro para conter a inflação, o que provocaria uma desaceleração no crescimento econômico e na demanda por petróleo. "Acho que a queda dos preços do petróleo foi provocada pela baixa forte dos mercados de ações, depois da elevação surpreendente da inflação. Os dados renovaram os temores de uma desaceleração com inflação", comentou o analista Edward Meir, da Man Financial. Outros participantes do mercado notaram que o crescimento do nível dos estoques norte-americanos de gasolina na semana passada (terceiro crescimento consecutivo) também contribuiu para a queda dos preços. Na Nymex, os contratos de petróleo bruto para junho fecharam a US$ 68,69 por barril, em queda de US$ 0,84; a mínima foi em US$ 68,20 e a máxima em US$ 70,10. Na ICE, os contratos do petróleo do tipo Brent para julho fecharam a US$ 69,04 por barril, em queda de US$ 1,04, com mínima em US$ 68,64 e máxima em US$ 70,69. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.