Petróleo sobe 1,5% com declaração de ministro saudita

Os contratos futuros do petróleo ampliaram levemente seus ganhos após as declarações do ministro do Petróleo da Arábia Saudita, Ali Naimi, de apoio ao corte de 1 milhão de barris ao dia na produção de petróleo proposta pela Opep e à idéia de que seja implementado a partir do atual nível de produção. Naimi disse também que irá informar em quanto a Arábia Saudita participará do corte no final de outubro. É o primeiro pronunciamento da Arábia Saudita desde que a Opep declarou ser favorável ao corte de produção no começo do mês. A manifestação saudita era aguardada pelos mercados, já que o país é o maior produtor dentro do grupo. Às 10h48 (de Brasília), o contrato de novembro subia 1,5% para US$ 58,53 o barril no pregão eletrônico da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex). As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.