Petróleo sobe após notícia de reparos em refinaria

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta na New York Mercantile Exchange (Nymex) e na International Commodities Exchange (ICE, de Londres). Operadores disseram que os participantes do mercado reagiram ao informe sobre a suspensão da produção de uma pequena refinaria da Valero Corp. em Texas City, que fechou para reparos. Segundo a Valero, a refinaria ficará fechada por sete dias, com uma redução de 15 mil barris por dia na produção de gasolina. "O mercado está nos dizendo que não existe isso de pequeno incidente. Todo incidente é importante. A oferta está apertada e a psicologia do mercado está extremamente nervosa. Qualquer perda de produção de derivados não é bem vinda por esse mercado", comentou Peter Beutel, presidente da consultoria Cameron Hanover. Outro fator para a alta dos preços do petróleo foi a declaração do presidente da Câmara dos deputados dos EUA, Dennis Hastert (Partido Republicano/Illinois), que questionou os benefícios econômicos da suspensão das tarifas de importação do etanol. A expectativa de que o governo do presidente George W. Bush pressionasse o Congresso a suspender a tarifa havia elevado as esperanças de um aumento da oferta de álcool, num momento em que a indústria está cada vez mais adotando o etanol como aditivo para a gasolina. Pela manhã, os futuros do petróleo haviam recuado em reação ao informe do Departamento de Energia sobre o nível dos estoques de petróleo bruto e derivados na semana passada; o estoque de petróleo bruto teve um crescimento de 300 mil barris, o de derivados teve um crescimento de 200 mil barris e o de gasolina teve um crescimento de 1,6 milhão de barris; a taxa de utilização da capacidade das refinarias deu um salto de 1,4 ponto porcentual, para 90,2%. Na Nymex, os contratos de petróleo para junho fecharam a US$ 72,13 por barril, em alta de US$ 1,44. A mínima foi em US$ 69,65 e a máxima em US$ 72,25. Na ICE, os contratos do petróleo do tipo Brent para junho fecharam a US$ 72,44 por barril, em alta de US$ 1,36, com mínima em US$ 70,16 e máxima em US$ 72,52. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.