Petróleo sobe com chegada do frio e corte de produção

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) e na Intercontinental Exchange (ICE) de Londres. O mercado reagiu a previsões de temperaturas mais baixas em toda a Costa Leste dos EUA, que provocaram altas nos preços do óleo combustível para calefação e nos do gás natural. Outro fator foi o informe de que a estatal de petróleo do emirado árabe de Abu Dhabi, um dos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), comunicou a seus clientes que suas exportações do produto vão se reduzir em 5% a partir de novembro; pelo acordo acertado em reunião da Opep ontem, os Emirados Árabes Unidos, que incluem Abu Dhabi, deverá cortar sua produção em 100 mil barris por dia. "Com o gás natural e os derivados em alta, o clima influenciou os preços do petróleo bruto. Em parte, a alta também resultou das notícias da Opep, com as pessoas começando a perceber, apesar de todo o ceticismo, que eles estão começando a reduzir a produção", comentou Peter Donovan, da Vantage Trading. Mike Fitzpatrick, da Fimat USA, disse esperar que a divulgação dos dados de estoques dos EUA na semana passada, amanhã, dê direção ao mercado. Na Nymex, os contratos de petróleo bruto para dezembro fecharam a US$ 59,35 por barril, em alta de US$ 0,54; a mínima foi em US$ 58,42 e a máxima em US$ 59,70. Na ICE, os contratos de petróleo Brent para dezembro fecharam a US$ 59,86 por barril, em alta de US$ 0,65, com mínima em US$ 58,77 e máxima em 60,09. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.