Petróleo sobe com notícias sobre reservas dos EUA

Alta está focada na possibilidade de os Estados Unidos usarem suas reservas estratégicas

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

20 de agosto de 2012 | 08h53

Os contratos do petróleo do tipo Brent, negociados na plataforma ICE, em Londres, operam em alta, se recuperando de parte das perdas registradas na sexta-feira com as notícias de que os Estados Unidos planejam liberar petróleo de reservas estratégicas.

Os preços do petróleo podem ter encontrado suporte nos comentários da diretora-executiva da Agência Internacional de Energia (AIE), Maria Van Der Hoeven, de que a liberação das reservas estratégicas de petróleo não será necessária, porque os mercados mundiais de petróleo estão bem abastecidos, disse a JBC Enery.

"Parece que os EUA estão tendo dificuldades e persuadir outros países a fazer o mesmo", disse o Commerzbank em nota.

Às 8h40 (pelo horário de Brasília), o contrato do petróleo Brent para outubro, o mais negociado, subia 0,58% na plataforma ICE, para US$ 114,37 o barril. O contrato do petróleo WTI para setembro tinha alta de 0,14%, para US$ 96,14 o barril na New York Mercantile Exchange (Nymex)

Como não há grandes notícias macroeconômicas previstas para serem anunciadas nesta segunda-feira, que conduzem com frequência os preços do petróleo, os participantes do mercado podem centrar sua atenção novamente na crise da dívida soberana na zona do euro, afirmou a analista do mercado de petróleo do Nordea Bank Norge Thina Saltvedt.

No entanto, o Commerzbank avalia que há muitas razões para que os preços do petróleo recuem. As interrupções no fornecimento no Mar do Norte, que deram suporte para os contratos do Brent, são temporários, enquanto "a demanda continua a mostrar um desenvolvimento muito moderado", acrescentou o banco. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoEUAreservas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.