Petróleo sobe diante de temor com Leste Europeu

Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam o pregão desta sexta-feira, 14, em alta à medida que se aproxima do dia do referendo na Crimeia, que ocorre no domingo, 16. No entanto, a subida nos preços hoje não foi capaz de recuperar as fortes perdas que o contrato da commodity acumulou nesta semana.

MATEUS FAGUNDES, Agencia Estado

14 de março de 2014 | 16h41

Nesta sexta-feira, o petróleo para abril fechou em alta de US$ 0,69 (0,70%), a US$ 98,89 por barril na Nymex. Na semana, o contrato acumulou queda de US$ 3,69 (3,60%), pressionado por aumento maior do que o esperado dos estoques da commodity bruta nos Estados Unidos.

No pregão de hoje, mais uma vez o temor causado pela crise política Ucrânia sustentou os ganhos do contrato. O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, reiterou nesta sexta-feira que os Estados Unidos poderão impor sanções à Rússia caso o presidente Vladimir Putin continue a apoiar o referendo da Crimeia.

"A produção de petróleo da Rússia, que alimenta a demanda da Europa, está na balança e se as sanções se confirmarem, o preço do petróleo tende a aumentar ainda mais", escreveram analistas da Kilduff Report. "Os EUA não conseguem preencher essa lacuna nem com os atuais estoques de petróleo nem com os barris de sua reserva." (Com informações da Dow Jones Newswires)

Tudo o que sabemos sobre:
petróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.