Petróleo sobe, mas é limitado pela virada das bolsas

Os contratos futuros de petróleo negociados em Londres e em Nova York operam com preços em alta, mas abaixo das máximas registradas mais cedo, acompanhando a virada das principais bolsas de valores na Europa, que abriram em alta mas registravam queda de quase 2% por volta das 10 horas. Logo cedo, os contratos de petróleo atingiram os maiores níveis de preços das últimas nove semanas, refletindo a recuperação dos mercados, com a diminuição das preocupações com o ritmo de desaceleração das economias globais. Mas as perspectivas de sustentação da demanda por gasolina oferecem suporte aos preços. "A gasolina continua a orientar os preços do complexo", disse Oliver Jakob, na Petromatrix. Os problemas apresentados em várias refinarias estiveram por trás de muito dos ganhos da gasolina. Às 10 horas, o contrato de abril do petróleo negociado no pregão eletrônico da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) subia 0,24% para US$ 61,94 o barril. Na máxima, o contrato operou em US$ 62,49 o barril. O contrato da gasolina RBOC para março operava em alta de 1,73% para US$ 1,8476. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.