Petróleo sobe, mas está próximo das mínimas em 6 semanas

Os preços do petróleo no mercado futuro operam próximos das mínimas das últimas seis semanas, com as projeções de demanda fraca para o curto prazo e a expectativa de novo aumento nos estoques nos EUA. O contrato do petróleo WTI para abril, que vence hoje na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), está US$ 3 mais barato do que o contrato para maio, uma vez que operadores apostam em demanda mais fraca no curto prazo em meio a pequenas falhas e manutenções programadas em refinarias. "A diferença de preço entre os dois contratos indica que o petróleo no curto prazo tem boa oferta", disse Kyle Cooper, da IAF Advisors. "Ainda assim, eu acredito que o contrato para maio vale US$ 1 a mais do que o de abril, e não US$ 3, e eu não vejo como ele pode ficar muito mais fortalecido", com os contratos para abril abaixo de US$ 57 por barril, afirmou Cooper. Os operadores vão centrar suas atenções nos dados dos estoques nos EUA, que serão divulgados amanhã, e devem mostrar que os estoques de gasolina caíram 1,6 milhão de barris na última semana, de acordo com pesquisa realizada pela Dow Jones. Os estoques de petróleo devem subir 1,4 milhão de barris, e destilados - que incluem óleo diesel e óleo de calefação - devem cair 1,1 milhão de barris. "Eu acho que nas próximas semanas nós iremos ver relatórios de estoques que não estão saudáveis" para os preços, disse Cooper. Às 11h46 (de Brasília), os contratos do WTI para abril negociados na Nymex subiam 0,37% para US$ 56,80 por barril. Os contratos do Brent para maio negociados na ICE, em Londres, subiam 0,20% para US$ 60,64 por barril. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.