Petróleo sobe por troca de sanções entre Rússia e EUA

EUA e União Europeia adotaram novas sanções contra  série de aliados do presidente russo, Vladimir Putin, ne política e no setor empresarial

21 de março de 2014 | 08h33

Os futuros de petróleo operam em alta nesta sexta-feira, 21, sustentados pelas novas tensões geradas pela situação que envolve a Rússia e a Ucrânia.

"As relações entre a Rússia e Ocidente parecem que vão ficar mais conflituosas à medida que as ações retaliatórias impostas um ao outro não mostrarem sinais de diminuição", comentou a corretora PVM em nota a clientes.

Os EUA e a União Europeia adotaram ontem novas sanções contra uma série de aliados do presidente da Rússia, Vladimir Putin, nos setores político e empresarial, inclusive da indústria do petróleo. As sanções vieram depois de os russos terem anexado a região ucraniana da Crimeia. Moscou respondeu com novas medidas punitivas contra autoridades norte-americanas.

Segundo analistas, o petróleo também encontra suporte no último número de pedidos de auxílio-desemprego nos EUA, que na semana passada recuou como esperado por analistas.

Às 8h26 (de Brasília), na plataforma eletrônica ICE, o brent para maio subia 0,49%, a US$ 106,97 por barril, enquanto na Nymex, o petróleo para o mesmo mês avançava 0,53%, a US$ 99,42 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoRússiaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.