Petróleo sobe, sustentado por pressões geopolíticas

Os contratos futuros de petróleo operam em alta nesta sexta-feira, 28, com os preços sustentados por uma série renovada de pressões geopolíticas.

Agencia Estado

28 de março de 2014 | 09h01

Problemas de oferta na Líbia, onde a produção está perto das mínimas vistas no fim de 2013, e o fechamento de um terminal de exportação nigeriano - com capacidade de 400 mil barris por dia - impulsionam os contratos.

Notícias de que a Rússia está deslocando mais tropas para a fronteira com a Ucrânia também favorecem os preços do petróleo, levando o brent a superar US$ 108,00 por barril pela primeira vez desde 17 de março.

Na Nymex, o petróleo alcançou ontem o maior nível em três semanas após dados mostrarem que os estoques em Cushing (Oklahoma), um importante ponto de armazenamento nos EUA, caíram pela oitava semana consecutiva.

Às 8h33 (de Brasília), o brent para maio subia 0,20%, a US$ 108,05 por barril, na plataforma eletrônica ICE. Com isso, o brent se encaminha para registrar seu primeiro ganho semanal em cinco semanas. Na Nymex, o petróleo para o mesmo mês avançava 0,39%, a US$ 101,69 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoLíbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.