Petróleo tem leve alta, com mercado atento ao Irã

Os contratos futuros de petróleo chegaram ao fim do dia em leve alta na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) e na Bolsa Intercontinental (ICE, em Londres). Os preços do petróleo abriram em baixa, em meio à expectativa de que a produção do campo da BP na Baía Prudhoe, no Alasca, seja normalizada em breve. Mais tarde, os preços passaram a subir, com participantes do mercado retomando posições que haviam vendido anteriormente. Segundo Peter Beutel, da Cameron Hanover, as preocupações do mercado continuam voltadas para a questão do programa nuclear iraniano e a possibilidade de uma greve de petroleiros na Nigéria. Hoje venceu o prazo dado pelo Conselho de Segurança da ONU para que o Irã suspendesse as atividades de enriquecimento de urânio e a Agência Nuclear de Energia Atômica (AIEA) divulgou relatório dizendo não ser possível afirmar que o programa nuclear iraniano não tem finalidade militar. Embora a França tenha reafirmado que prefere a "via do diálogo", o tom das declarações de funcionários norte-americanos e iranianos tornou-se mais duro. Na Nigéria, os líderes de três sindicatos de trabalhadores do setor de petróleo se reuniram e decidiram realizar uma greve de advertência de três dias a partir de 13 de setembro, por causa da insegurança na região produtora do delta do rio Níger. Na Nymex, os contratos de petróleo bruto para outubro fecharam a US$ 70,26 por barril, em alta de 0,33%. A mínima foi em US$ 69,35 e a máxima em US$ 70,82. Na ICE, os contratos do petróleo Brent para outubro fecharam a US$ 70,25 por barril, em alta de US$ 0,07, com mínima em US$ 69,43 e máxima em US$ 71,06. O mercado norte-americano fecha mais cedo nesta sexta-feira, por causa do feriado da segunda-feira (Dia do Trabalho nos EUA). As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.