Petróleo tentar se sustentar em alta

O petróleo continua oscilando e ensaia retomar trajetória de alta, que poderia levar a commodity a testar o nível de US$ 60,00 o barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), como já aconteceu no início da manhã. No preço máximo negociado hoje, no começo do dia, o contrato para março atingiu US$ 60,42 o barril. Mas logo os preços passaram ao território negativo. Ou seja, a oscilação é a melhor expressão para classificar o movimento dos preços hoje. Às 12h10 (de Brasília), o petróleo para março negociado na sessão eletrônica da Nymex estava em alta de 0,33%, cotado a US$ 59,91 o barril. Em Londres, o contrato de mesmo vencimento do petróleo tipo Brent tinha elevação de 0,17%, a US$ 59,13. É forte a resistência no patamar de US$ 60,00 e nem mesmo a queda superior à prevista dos estoques de destilados e petróleo nos EUA, divulgada na quarta-feira, foi suficiente para animar os investidores a atravessá-lo. Além disso, o mercado está ciente de que os países produtores da Opep não cumprem o acordo fechado de redução na produção. Fontes disseram à agência Dow Jones que a Nigéria pediu a companhias internacionais, por meio de uma carta, para que reduzam sua produção em 370 mil barris ao dia este mês e 260 mil barris no mês que vem. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.