Petróleo termina em baixa com rolagem de contratos

Os contratos futuros de petróleo tiveram um leve recuo na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) e na Bolsa Intercontinental (ICE, de Londres). O mercado ignorou a notícia da suspensão das exportações de petróleo da Rússia para a Alemanha e a Polônia pelos oleodutos que passam pela Bielo-Rússia, com quem Moscou trava uma disputa em torno de subsídios. Os operadores também ignoraram o informe do Serviço Nacional do Tempo dos EUA, segundo o qual as temperaturas deverão cair para abaixo das médias habituais na região Nordeste dos EUA nas próximas duas semanas. Analistas disseram que os preços recuaram devido ao início da rolagem dos contratos do Goldman Sachs Commodities Index para o segundo mês (o que envolve vender contratos para fevereiro e comprar contratos para março). "A pressão sobre os preços dos contratos para o próximo mês veio do início da rolagem do índice; a história da Bielo-Rússia parece não significar nada", comentou o analista Addison Armstrong, da TFS Energy Futures. Para o vice-presidente da Vantage Trading, Peter Donovan,"parece que não conseguimos nos livrar do sentimento baixista da semana passada". Na Nymex, os contratos de petróleo bruto para fevereiro fecharam a US$ 56,09 por barril, em queda de US$ 0,22, ou 0,39%; a mínima foi em US$ 55,10 e a máxima em US$ 57,72. Na ICE, os contratos do petróleo Brent para fevereiro fecharam a US$ 55,60 por barril, em queda de US$ 0,04, ou 0,07%, com mínima em US$ 54,41 e máxima em US$ 57,19. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.