Petróleo volta a cair; em NY, barril é negociado a US$ 58,00

Os contratos futuros do petróleo operam em leve baixa, oscilando entre ganhos registrados um pouco antes e das perdas do começo do dia, as quais projetaram os preços em Londres para a mínima em três semanas. Operadores disseram que a liquidação de posições dos comprados e daqueles que apostaram na alta do mercado projetou o petróleo negociado na plataforma ICE, de Londres, para o nível de US$ 58,02 o barril. Segundo operadores, os preços devem continuar pressionados pelos mesmos fatores que provocaram pesadas vendas na segunda-feira, incluindo previsões de temperatura amena nos EUA no início de novembro, de aumento nas reservas norte-americanas e retomada das dúvidas quanto à capacidade de corte na produção da Opep. Às 9h39 (de Brasília), o contrato de dezembro do petróleo negociado em Londres caía 0,55% para US$ 58,36 o barril. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex eletrônica), o contrato de mesmo vencimento cedia 0,62% para US$ 58,00 o barril. Um operador disse em Londres que o mercado parece "cansado" e não desconsidera outra onda de vendas. Mesmo assim, operadores não acreditam que o contrato negociado em Londres chegue a atravessar a mínima de outubro de US$ 57,70 o barril. "As pessoas não querem sair vendendo porque há muitos fatores altistas que podem começar a valer", disse. Há expectativa de que os números sobre os estoques de petróleo norte-americanos que serão divulgados amanhã indiquem fortalecimento dos níveis, a partir de indicações de que a expressiva retração da última semana foi causada por fatores excepcionais. O principal deles foi o fechamento do porto de Louisiana, a principal entrada para as importações norte-americanas, na semana passada. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

31 de outubro de 2006 | 09h32

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.