Petrolífera Yukos apresenta esboço do plano de reestruturação

A petrolífera russa Yukos propôs um esboço do plano de reestruturação com a expectativa de conseguir manter o controle de seus principais negócios e evitar sua liquidação no Tribunal de Falências da Rússia. A proposta, entregue domingo ao Tribunal de Falências de Manhattan (nos EUA), deixaria a Yukos com o controle de seus principais negócios - avaliados em mais de US$ 20 bilhões. O governo russo e outros credores exigem da Yukos na justiça indenização de até US$ 29,5 bilhões.A proposta seria financiada pela venda de ativos secundários da Yukos, incluindo sua participação na companhia de petróleo Sibneft, avaliada em US$ 4,2 bilhões. Pelos termos do plano, o grupo russo Rosneft poderia trocar US$ 2,45 bilhões em obrigações cobradas da Yukos por 12,5% de participação na companhia.A estatal Rosneft adquiriu a principal unidade de operações da Yukos, a Yuganskneftegaz, após o grupo ser obrigado a leiloá-la por ordem do governo no final de 2004. A administração da Yukos quer que Eduard Rebgun, indicado pelo tribunal de Moscou para supervisionar o caso, apresente o projeto aos credores da empresa durante encontro marcado em 16 de junho na cidade de Moscou.O plano pede pela criação de uma reserva de caixa, formada a partir da venda de ativos auxiliares, para saldar dívidas da Yukos com credores e com o fisco. Com esse montante em mãos, a companhia realizaria quatro pagamentos entre 30 de setembro de 2006 e 15 de março de 2008.Pelo programação, as subsidiárias da Yukos poderiam cancelar até US$ 13,7 bilhões em processos internos. Cerca de US$ 300 milhões da recente venda da participação da Yukos em um refinaria na Lituânia para os poloneses da PKN Orlen SA (por US$ 1,5 bilhão) irão para os credores.A Yukos avalia em US$ 8,9 bilhões seus ativos secundários na Rússia: participações na Gazprom Neft (antiga Sibneft) e nas subsidiárias da Rosneft (Yugansk e Arctic Gas). O grupo estima em US$ 20,6 bilhões seus principais ativos de exploração, produção, refino e comercialização. A decisão da Yukos de oferecer um acordo prevendo a troca de dívida por ações com a Rosneft, que tem o apoio do Kremlin, é o último passo do grupo em sua disputa com o governo russo. As informações são da agência Dow Jones.

Agencia Estado,

05 de junho de 2006 | 16h11

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.