Calor Barria/Reuters
Calor Barria/Reuters

PIB da China tem o menor avanço desde 1990

Economia chinesa cresceu acima das projeções de analistas do mercado, mas registrou o menor resultado em 24 anos

O Estado de S. Paulo

20 de janeiro de 2015 | 07h45

O Produto Interno Bruto (PIB) da China registrou o menor crescimento em 24 anos. Dados divulgados nesta terça-feira, 20, pelo Escritório Nacional de Estatísticas do país (NBS, sigla em inglês) apontam avanço de 7,3% no quarto trimestre de 2014 na comparação com o mesmo período de 2013. O crescimento acumulado em 2014 foi de 7,4% ante um avanço de 7,7% em 2013. O resultado foi levemente maior do que a expectativa de analistas, que projetavam que o PIB subiria 7,2% no quarto trimestre de 2014 e 7,3% no acumulado do ano. 

Na comparação do quarto trimestre de 2014 com o terceiro trimestre do ano, a expansão da economia chinesa foi de 1,5%, em uma base sazonalmente ajustada. No terceiro trimestre o avanço havia sido de 1,9%.  

O índice anual de 7,4% é um décimo menor do que a previsão do governo, de 7,5%, mas mantém a tendência de desaceleração da economia chinesa dos últimos anos, após um crescimento de 7,7% em 2013 e 2012, e de 9,3% em 2011.

A NBS atribuiu o menor índice de 2014 ao "complicado e volátil entorno internacional e à intensa tarefa de manter o desenvolvimento doméstico, as reformas e a estabilidade", segundo explicou o diretor do órgão, Ma Jiantang, em entrevista coletiva.

Como resultado, "a economia nacional operou firmemente sob a nova normalidade", o termo oficial para designar o crescimento em um ritmo menos intenso do que nas últimas décadas, mas "mostrando um bom empurrão e um crescimento estável", acrescentou Ma.

O dado trimestral divulgado abre as portas para que as autoridades financeiras iniciem novas medidas de incentivo. O Banco Popular da China (banco central do país) anunciou de surpresa uma ligeira redução das taxas de juros de 40 pontos básicos (até 5,6%) no final de novembro, pela primeira vez em mais de dois anos, e também efetuou várias injeções de liquidez nos últimos meses nas principais entidades financeiras do país.

Produção industrial. O valor acrescentado da produção industrial da China teve crescimento de 7,9% em dezembro, na comparação com igual mês de 2013. O número representa uma aceleração em relação à alta de 7,2% registrada em novembro e ficou acima da expectativa de analistas, que esperavam avanço de 7,5%.  

Na comparação mensal, a produção industrial subiu 0,75% em dezembro. Em novembro, a alta foi de 0,52%.   Na comparação anual de 2014 com 2013, o aumento foi de 8,3%, uma desaceleração diante do avanço de 9,7% em 2013, em relação a 2012.  

Investimentos. O Escritório Nacional de Estatísticos chinês também informou que os investimentos em ativos fixos não rurais no país subiram 15,7% em 2014. O resultado representa uma desaceleração em relação ao avanço de 19,6% registrado em 2013. O indicador ficou em linha com a previsão dos analistas e com o aumento de 15,8% no período de janeiro a novembro de 2014.  

Vendas no varejo. As vendas no varejo da China apresentaram uma alta de 11,9% em dezembro de 2014 em relação a igual mês de 2013. O resultado representa uma aceleração sobre o avanço anual registrado em novembro, de 11,7%. O dado veio também acima da expectativa do mercado, que era de um crescimento de 11,7%. (Com informações da EFE e da Dow Jones Newswires) 

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
EconomiaChinaPIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.