Política volta ao foco e pressiona juros domésticos

O contrato futuro de juro para o mês de janeiro de 2008 (o mais negociado) fechou a sexta-feira em alta, projetando taxa de 14,46% ao ano, contra 14,42% no fechamento dos negócios ontem, pressionado sobretudo por rumores sobre o que pode ser publicado pelas revistas semanais contra o ministro da Fazenda, Antônio Palocci. A política voltou ao foco de atenções do mercado com o imbróglio atual. Mesmo considerando que o que vale é a continuidade da política econômica - e esta não parece estar ameaçada, com Palocci ou sem Palocci - operadores reconhecem que o caso pode gerar um estresse temporário. Quem não quer passar por isso, sai do mercado e espera o melhor momento para voltar. Como o fim de semana está próximo e muito se fala sobre o que será publicado, muita gente fez isso hoje, especialmente os investidores, os mais presentes nos contratos de juros de prazo mais longo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.