Portugal prevê captar até € 22 bilhões neste ano

As necessidades de financiamento do governo central devem ser de até 25 bilhões de euros

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

30 de março de 2010 | 14h53

O governo de Portugal pretende emitir um montante bruto de 20 bilhões de euros a 22 bilhões de euros em novos bônus este ano e lançar uma nova série de títulos do governo durante o segundo trimestre, informou o Tesouro de Portugal e a Agência de Administração de Dívida do Governo.

 

As necessidades de financiamento de 2010 do governo central, que serão atendidas por meio da emissão de instrumentos de dívida de médio e longo prazo e financiamento líquido de curto prazo, devem ficar entre 24 bilhões de euros e 25 bilhões de euros, dependendo do montante total de resgates de bônus com vencimento em 2011, acrescentou o Tesouro.

 

Paralelamente, o Banco de Portugal revisou em baixa sua projeção de crescimento econômico para este ano, para uma expansão de 0,4%, de estimativa anterior de crescimento de 0,7%. O BC português citou corte nos investimentos públicos e queda superior a estimada nos investimentos das empresas e do setor de construção.

 

As novas projeções podem colocar em risco os esforços do governo de cortar seu déficit orçamentário para 2,8% do PIB até 2013, de 9,4% do PIB no ano passado. O plano do governo é baseado na projeção de um crescimento de 0,7% do PIB este ano e de 0,9% no ano que vem. Para 2011, o banco central reduziu sua projeção de expansão para 0,8%, de estimativa anterior de crescimento de 1,4%. As informações são da Dow Jones.

 

Tudo o que sabemos sobre:
emissõesbônusPortugaleuro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.