Poupança teve ganho líquido de R$ 1,1 bilhão em janeiro

A caderneta de poupança fechou janeiro com um ganho líquido em captações de R$ 1,138 bilhão. O número divulgado hoje pelo Banco Central (BC) ficou acima dos resultados de janeiro do ano passado e de 2005. Naqueles meses, os saques de recursos investidos em poupança superaram os depósitos em R$ 1,881 bilhão e R$ 561 milhões, respectivamente. O valor líquido das captações no mês passado, entretanto, ficou bem abaixo dos R$ 7,432 bilhões captados pela poupança em dezembro de 2006. Visto como efeito sazonal, a redução das captações em janeiro é provocada pela concentração de gastos típicos de início de ano. "É normal que o investidor queime parte da poupança feita em dezembro com o 13º salário no pagamento de despesas com educação, tributos e com a quitação dos gastos feitos durante o período de férias", explicou uma fonte do BC. Mesmo assim, o desempenho da poupança em janeiro de 2007 foi superior ao verificado em iguais meses de 2006 e 2005. A explicação está no ganho de rentabilidade obtido por esta modalidade de investimento com a queda dos juros. "Com os juros mais baixos, o rendimento da poupança começou a ficar muito próximo do obtido com as aplicações em fundos de investimento", disse um analista de mercado. Pela legislação atualmente em vigor, a poupança paga um rendimento de 6% ao ano mais a variação da Taxa Referencial (TR). A vantagem adicional é que os investimentos em poupança estão isentos do imposto de renda, da CPMF e do IOF. Para completar o quadro favorável, os bancos não cobram dos poupadores taxa de administração, item que encarece as aplicações em fundos de investimento. Além das captações, as cadernetas de poupança ainda tiveram em janeiro um ganho em rentabilidade de R$ 1,114 bilhão, número um pouco superior aos R$ 1,083 bilhão de dezembro do ano passado. Com tudo isso, o saldo total das aplicações em poupança aumentou em janeiro cerca de R$ 2,2 bilhões em relação ao último mês do ano passado e variou de R$ 187,935 bilhões para R$ 190,188 bilhões. Durante quatro dias de janeiro, o estoque de investimentos em poupança chegou a passar da marca dos R$ 191 bilhões. Os depósitos em poupança feitos ao longo do mês passado ficaram em R$ 78,783 bilhões e os saques somaram um valor equivalente a R$ 77,644 bilhões. Em dezembro, o valor dos depósitos tinha ficado em R$ 88,287 bilhões e os resgates de recursos aplicados em poupança foram de R$ 80,855 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.