Premiê chinês diz que governo superou meta de emprego

A economia da China cresceu no terceiro trimestre a uma taxa similar à dos seis primeiros meses do ano e o governo superou a meta de criação de 10 milhões de empregos para 2014, afirmou o primeiro-ministro Li Keqiang, em discurso para oficiais da União Europeia em Hamburgo.

AE, Estadão Conteúdo

12 de outubro de 2014 | 09h20

Li reconheceu haver uma "leve volatilidade" nos indicadores econômicos nos últimos meses, mas repetiu a mensagem de que um crescimento ligeiramente acima ou abaixo da meta de 7,5% é aceitável. Analistas projetam que o governo anunciará em 21 de outubro um crescimento de 7,2%.

Segundo a transcrição oficial de seu discurso em Hamburgo, Li lembrou que a economia cresceu 7,4% no primeiro semestre e disse que o terceiro trimestre "tem sido basicamente uma continuação dessa tendência". Ele repetiu que o governo tem resistido a estímulos de curto prazo e acrescentou que os dividendos das reformas devem ser os drivers do crescimento.

A mensagem de Li é similar à do presidente do Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês), Zhou Xiaochuan, neste fim de semana. Zhou disse ao Fundo Monetário Internacional (FMI) que os mercados globais e a liquidez estão enfrentando riscos crescentes, mas acrescentou que os "indicadores econômicos sugerem que a economia chinesa continuará a expandir a um ritmo estável". Fonte: Market News International.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaempregocrescimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.