Preocupação com China leva perdas a bolsas de NY

Preocupação com China leva perdas a bolsas de NY

No fim de semana, o ministro das Finanças da China, Lou Jiwei, disse que a debilidade dos últimos indicadores do país não é motivo suficiente para uma mudança drástica na política fiscal do país

Estadão Conteúdo

22 de setembro de 2014 | 14h53



As Bolsas dos Estados Unidos operam em queda, com os investidores mostrando cautela por causa do aumento da incerteza quanto à perspectiva da economia chinesa. No fim de semana, o ministro das Finanças da China, Lou Jiwei, disse que a debilidade dos últimos indicadores do país não é motivo suficiente para uma mudança drástica na política fiscal do país. Isso fez crescer ainda mais a expectativa quanto ao índice de atividade industrial dos gerentes de compras da China (versão HSBC), que sai na noite desta segunda-feira, 22.

Segundo o estrategista Yousef Abbasi, da JonesTrading Institutional Services, as quedas das ações dos países emergentes contribuem para o sentimento negativo do mercado. "Hoje é dia de muita reflexão, e as pessoas estão digerindo o que aconteceu na semana passada" - referência a eventos como a reunião de política monetária do Federal Reserve, o plebiscito sobre a independência da Escócia e a oferta pública inicial das ações da chinesa Alibaba nos EUA.

Nos EUA, dois indicadores saíram fracos: as vendas de imóveis residenciais usados caíram 1,8% em julho, para a média anualizada de 5,05 milhões de unidades; o índice de atividade industrial nacional do Fed de Chicago caiu a -0,21 em agosto, de +0,26 em julho.

As ações da Apple recuavam 0,3% minutos atrás, apesar do informe de que foram vendidos mais de 10 milhões de aparelhos iPhone 6 no primeiro fim de semana de vendas. As ações da Sigma-Aldrich, do setor farmacêutico, subiam 33,4% há pouco, em reação à notícia de que a empresa será comprada pela alemã Merck KGaA; as do Dresser-Rand Group, que produz equipamentos para exploração de petróleo, ganhavam 2,6%, após o informe de que a companhia será comprada pela Siemens. Entre as componentes do índice Dow Jones, os destaques são Nike (-1,6%), United Technologies (-1,4%) e Caterpillar (-1.4%).

Às 14h28 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 74 pontos (0,43%), para 17.205 pontos; o Nasdaq caía 58 pontos (1,28%), para 4.521 pontos; o S&P-500 caía 14 pontos (0,73%), para 1.995 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas de valoresNYChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.