Preocupações com China pressionam bolsas asiáticas

As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta segunda-feira, após comentários que diminuíram a esperança de que haja novas medidas de estímulos na China e na expectativa para mais indicadores e ofertas públicas iniciais (IPOs) da segunda maior economia do mundo. Já em Sydney, o mercado australiano foi pressionado por uma nova queda nos preços do minério de ferro.

SERGIO CALDAS, Estadão Conteúdo

22 de setembro de 2014 | 08h09

No fim de semana, o ministro de Finanças da China, Lou Jiwei, disse que a fraqueza em um único indicador econômico não é motivo suficiente para Pequim fazer drásticas mudanças em sua política atual - por meio da adoção de nova medidas de estímulos. Lou não citou indicadores específicos, mas o crescimento da produção industrial do país recentemente se desacelerou para o menor ritmo desde a crise financeira mundial de 2008, segundo os últimos dados oficiais.

Além disso, o clima hoje foi de cautela na Ásia antes da divulgação de números de atividade industrial da China, no fim da noite de hoje, e de IPOs previstos no país esta semana.

O Xangai Composto, principal índice acionário da China continental, recuou 1,7%, a 2.289,87 pontos, atingindo o menor nível desde o último dia 3 e registrando a maior queda porcentual desde o dia 16. O Shenzhen Composto, que acompanha empresas chinesas menores, caiu 1,2%, a 1.275,52 pontos.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou na mínima em dois meses, com queda de 1,4%, a 23.955,49 pontos. O Taiex, do mercado taiwanês, perdeu 1,1%, a 9.134,65 pontos, com investidores estrangeiros se desfazendo de ações pela nona sessão consecutiva.

Entre bolsas asiáticas menores, o índice sul-coreano Kospi se desvalorizou 0,71%, a 2.039,27 pontos, enquanto o filipino PSEi recuou 0,1%, a 7.279,86 pontos, e o FTSE Straits Times, de Cingapura, caiu 0,26%, a 3.296,57 pontos.

Na Oceania, o mercado australiano também encerrou o dia em baixa, mas a pressão veio principalmente dos preços do minério de ferro, que atingiram nova mínima em cinco anos. Na Bolsa de Sydney, o índice S&P/ASX 200 teve queda de 1,3%, a 5.363 pontos, o menor patamar desde meados de abril. No setor minerador, os papéis das gigantes BHP Billiton e Rio Tinto perderam 1,8% e 2,5%, respectivamente, mas as perdas foram ainda maiores entre pequenos produtores de minério de ferro, como Fortescue (-4,8%), BC Iron (-6,3%), Atlas Iron (-5,4%) e Iron Ore Holdings (-6,8%). Com informações da Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Ásiabolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.