Preocupações persistem e CDS da Grécia e Portugal continuam subindo

CDS de Portugal estão com spreads em torno de 24 pontos-base mais altos, a 335 pontos-base

Danielle Chaves, da Agência Estado,

27 de abril de 2010 | 08h21

A pressão sobre os swaps de default de crédito (CDS) de Grécia e Portugal não mostra sinais de arrefecimento e os spreads continuam se ampliando enquanto as preocupações com a perspectiva fiscal dos dois países persistem.

 

"Parece, no momento, que o que quer que os formadores de política do Fundo Monetário Internacional (FMI) ou da Europa digam, eles simplesmente não podem 'inverter' o sentimento do mercado com relação à Grécia", observou Timothy Ash, diretor de pesquisa de mercados emergentes do Royal Bank of Scotland Group.

 

O custo para garantir a dívida soberana da Grécia contra default por cinco anos subiu mais de 25 pontos-base, para 737 pontos-base, atingindo novo recorde, de acordo com a CMA DataVision. Isso significa que o custo anual do seguro de cinco anos para US$ 10 milhões em dívida soberana grega aumentou US$ 27 mil, para US$ 737 mil.

 

De forma similar, os CDS de Portugal também estão sob pressão, com spreads em torno de 24 pontos-base mais altos, a 335 pontos-base, segundo os dados da CMA. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
CDSPortugalGrécia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.