Presidente do BC do Japão diz que pode expandir compra de ativos

Banco Central japonês, porém, afirmou que irá examinar os efeitos colaterais da medida

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

28 de outubro de 2010 | 09h47

O presidente do Banco do Japão (BoJ),  Masaaki Shirakawa, disse que o banco central pode estudar uma expansão do programa de compra de ativos de 5 trilhões de ienes se as condições econômicas se deteriorarem.

"O BoJ irá examinar os efeitos colaterais (da medida) e se considerarmos que os resultados são grandes e se a situação econômica mudar significativamente, o banco poderá expandir o fundo", afirmou em entrevista.

O programa foi anunciado na reunião de política monetária anterior à realizada nesta quinta-feira, junto com o corte da taxa de juro para a margem de 0,0% a 0,1%, para incentivar a economia.

Hoje, quando o BoJ antecipou sua próxima reunião para os dias seguintes ao fim do encontro do Fed, circularam especulações no mercado japonês de que o banco poderá tomar novas decisões, dependendo do resultado da reunião de política monetária do BC dos EUA. Espera-se que a autoridade monetária norte-americana anuncie novo programa de compra de ativos, injetando mais dinheiro da economia. Dependendo do tamanho do novo programa de liquidez dos EUA, o dólar pode cair mais e acentuar a apreciação do iene, a qual tem causado prejuízos ao grande setor exportador japonês. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.